Slide



Título: Cai o Pano
Autora: Agatha Christie
Editora: Nova Fronteira
Páginas: 217
Avaliação✮ ♥ [Favorito]
O Detetive Hercule Poirot, já aposentado, volta com seu amigo capitão Arthur Hastings ao cenário da primeira investigação em que trabalharam juntos: a mansão Styles, agora transformada em hotel. Também hospedado na antiga propriedade está um misterioso assassino, responsável por cinco crimes sem relação entre si. O extraordinário talento de Poirot para desvendar o intricado processo de mentes criminosas o leva a crer que um sexto assassinato será cometido. Mas quem será a vítima? Esta questão conduzirá o grande detetive belga no que pode ser o caso mais arriscado de sua carreira. E talvez o último.
"Cai o Pano" foi último livro escrito por Agatha Christie, sendo assim o responsável por encerrar comchave de ouro a carreira da escritora que é considerada ícone da literatura policial estrangeira. O livro me conquistou logo nas primeiras páginas, com um enredo que prende o leitor do início ao fim.
 Nesse livro Hercule Poirot, personagem protagonista de vários outros romances de Agatha, encontra-se debilitado e doente, o que impede de exercer suas atividades de detetive de forma plena e eficaz em um novo caso que se inicia. Por isso, ele convida seu companheiro de longa data Arthur Hastings para ajudá-lo, que segundo ele será "seus olhos e ouvidos" dentro da mansão Styles, cenário da primeira investigação deles há muitos anos e que agora se torna palco de um  novo e complexo mistério.

Comovido com o estado do amigo, Hastings se dispõe a seguir as orientações de Poirot e sua primeira atitude foi expor ao companheiro o histórico de cinco crimes distintos, aparentemente sem nenhuma ligação. Contanto a astúcia do detetive belga prova o contrário: todos os crimes foram executados pelo mesmo assassino e da mesma forma. Tal descoberta irá contribuir para desvendar o enigma que ronda a mansão (transformada em hotel) Styles e o mais importante, impedir que outro crime venha a acontecer.
Com o passar do tempo, Hastings vai conhecendo a personalidade dos moradores e junto com seu companheiro tenta desvendar a incógnita que se forma cada vez que se aproximam da resolução.

Hastings possui uma missão difícil à executar: observar todos os inquilinos sem despertar suspeitas e ainda  reatar a relação de parentesco com sua filha Judith, que também está hospedada no local à trabalho e que não tem a menor intenção de se reconciliar com o pai.

A leitura flui rapidamente e os acontecimentos no decorrer da história só fazem aumentar a curiosidade em saber quem de fato é o assassino. A narrativa é em primeira pessoa, sob o ponto de vista de Hastings, um personagem que simpatizei bastante. Cheguei a arriscar alguns palpites, mas o desfecho superou todas as expectativas, que não ficaram restritas apenas à resolução do mistério. Como o livro relata sobre o último caso de Poirot, o final dos protagonistas também foi surpreendente, fazendo com que os leitores que admiram o gênero não esquecessem tão cedo esses personagens marcantes.
O livro é mais que recomendado, principalmente para aqueles que estão dispostos a embarcar em uma narrativa repleta de emoção, aventura e surpresa.

Abraços
E até a próxima!

Compartilhe com os amigos

Comente pelo Facebook!

Comente pelo Blog!

•Fique à vontade para dar sua opinião, sugestões e críticas (desde que com moderação e respeito, terei o maior prazer em responder :D)
• Comentários com palavrões, que incitam discriminação ou preconceito serão excluídos;
• Se quiser deixar o link do seu blog, com toda satisfação retribuirei a visita!