Tecnologia do Blogger.

{52 Semanas} Momentos para compartilhar #6 e #7


Oi gente!
Por conta da correria do dia a dia terminei atrasando as publicações da coluna "52 semanas", que está sem atualização desde o mês de Junho. Por ese motivo, esse mês teremos dias postagens da tag a fim de por em dia o desafio.
Vamos então às respostas de Junho e Julho:

23 - Coisas que me incomodam no mundo contemporâneo:

 - Dependência crescente da tecnologia;
 - Falta de respeito ao próximo;
 - Pressa;
 - Estereótipos;
 - Individualismo.

24 -  Casais preferidos:

- Tariq e Laila (Livro - A cidade do Sol)
- Alice e Cyrus (Série - Once Upon a time in Wonderland)
- Katniss e Peeta (Trilogia de livros - Jogps Vorazes)
- Alex e Niki (Livro - Desculpa s te chamo de amor)
- Eleanor e Park (Livro - Eleanor e Park)


25 - Tenho aflição de...

- [...] ficar num lugar apertado com muitas pessoas;
- [...] pegar ônibus cheio (fazendo alusão ao item anterior);
- [...] sensibilidade nos dentes;
- [...] ver as coisas fora do lugar;
- [...] andar descalça;

26 - Se eu pudesse trocar de profissão, eu seria...

- [...] Engenheira ambiental;
- [...] Bióloga;                                                
- [...] Cientista;
- [...] Bibliotecária;
- [...] Diplomata

27 - Coisas legais para se fazer nas férias:

- Maratonar filmes e séries;
- Ler ♥
- Visitar familiares vistos há muito tempo;
- Almoçar/Jantar fora;
- Viajar ♥

28 - Minhas maiores "neuras" e manias:

- Tenho misofonia;
- Organização;
- Faço muitas listas, até para o que não é necessário;
- Tenho pavor de quem fala comigo "com as mãos";
- Reviso mil vezes as coisas que faço até encontrar um erro (que às vezes nem existe)


29 - Filmes que me falam ao coração:

- Hotaruni no Mori E;
- Duelo de Titãs;
- A Virada;
- Renúncia;
- Kimi no Na wa

30 - Fico impaciente com pessoas que...

- [...] falam demais;
- [...] se acham donas da razão;
- [...] subestimam o próximo;
- [...] são oportunistas;
- [...] são resmungonas.

Esse mês ainda tem mais uma postagem da tag, então até breve!


Li até a página 100 e... - Conto de Dragões

Conto de Dragões - Fabi Zambelli

Primeira frase da página 100:
"Nunes já havia se deparado com muitas coisas estranhas em toda a sua carreira, mas nada se comparava aquela confusão de giants e dragões na qual estava envolvido."

Do que se trata o livro?
Conto de Dragões nos traz a história de Mariane, uma estudante de jornalismo que ultimamente vem tendo estranhos sonhos com dragões, criaturas que ela é fascinada. O que a garota não esperava era saber que seus sonhos estão mais interligados à realidade do que imagina e que ela está conectada de uma forma especial a esses seres, transformando sua monótona rotina numa grande aventura cheia de perigos onde surge um improvável, mas verdadeiro amor.

O que está achando até agora?
Apesar de estar ainda no início da história (são mais de 400 páginas), estou apreciando a narrativa e o universo criado pela autora. Os personagens são muito bem explorados e mesmo os secundários possuem uma história e isso é vital para uma melhor compreensão do enredo, pois estão todas interligadas tornando-se um grande incentivo para continuar a leitura.

O que está achando do personagem principal?
Simpatizei com Mariane logo nas primeiras páginas e em certos trechos tive vontade de ser a própria para embarcar na aventura junto com todos os dragões, que são um encanto à parte. Sem falar na sua personalidade, que apesar de parecer um pouco perdida no início,  está evoluindo com o decorrer da história.

Melhor quote até agora:
Para ele [Andrey], Mariane era diferente das demais. Mesmo que os outros de sua espécie dissessem que não havia diferença alguma entre ela e milhares de humanas, ele sabia que ela não era igual.

Vai continuar lendo?
Só vou parar quando descobrir qual será o destino de Mariane e de todos os dragões (especialmente o de Andrey ♥)

Última frase da página:
"A porta finalmente se abriu e o acuado giant viu a bela Luara parada na entrada, com um lençol dourado enrolado ao redor do corpo aparentemente nu.



Aguardem a resenha, que sairá em breve!

{Livro} Ponto sem Retorno - Gabriela Simões

Ponto sem retorno
Páginas: 244
Gênero: Romance, Fantasia
Formato: E-book
Autor : Gabriela Simões
Editora: Edições Vieira da Silva
Adquira o livro: Entre em contato com a autora
Lançamento: 2017
Avaliação:    [4/5]


Giselle Levy é uma meia-bruxa que vive isolada do mundo com o seu avô, escondida do olhar do rei. Cuidadosa e astuta, contudo, ainda assim, numa tentativa de sobreviver, foi apanhada e chantageada por um dos príncipes de Kendrad, Cristian, que promete não a entregar, se esta for trabalhar para o palácio. Num dilema, ela coloca em perigo a sua identidade e passa a trabalhar no palácio, onde terá de lidar com as constantes tentativas de sedução do príncipe Cristian, os misteriosos olhares de príncipe Eli, os encontros escondidos com o seu melhor e único amigo Rylan, e um rei desumano com segredos obscuros. Giselle vive numa constante incerteza e angústia de ser descoberta, amargurada pelo facto de não poder ser livre, encontra uma misteriosa sala, com um poderoso encantamento que poderá mudar tudo. Assertiva, inteligente e defensiva, irá deparar-se com uma escolha que mudará a sua vida e ideia de si própria, para sempre.

"Ponto sem retorno" é um livro da autora portuguesa Gabriela Simões e publicado pela Editora Vieira da Silva.
Giselle Levy é uma meia-bruxa (Morgana) que herdou os poderes da sua mãe, uma feiticeira de sangue puro. Na época de seu nascimento, todos os seres mágicos foram dizimados e a garota  só conseguiu escapar pois foi levada por seu avô (a única família que lhe restou) para longe das terras centrais de Kendrad  e consequentemente, longe dos olhares do Rei.
Durante anos a garota viveu em total anonimato, fugindo dos radares dos guardas reais e evitando o máximo ir à cidade para não ser identificada. Para sua subsistência e do seu debilitado avô, Giselle realiza com frequência pequenos furtos no centro e a 'Parada dos príncipes', aos seus olhos parecia a melhor oportunidade de pegar alguns mantimentos por conta da grande movimentação das pessoas, mas a sua ambição a leva a furtar as jóias da carruagem real, frustrando seus planos e a colocando em sério perigo.
Apesar de conseguir se livrar dos guardas, durante a fuga a garota é alcançada por um dos príncipes de Kendrad, que se surpreende ao descobrir que o ladrão na verdade é uma garota e impõe uma condição para não denunciá-la ao Rei: Giselle teria que trabalhar no palácio para saldar a dívida das jóias que tentara roubar. Sem opção de escolha, a garota se muda com o avô para o palácio e terá que aprender a lidar com a antipatia dos demais empregados e com as tentativas de sedução de Cristian, o 'culpado' por tudo que estava passando. Ela ainda terá que conviver com Eli, irmão mais novo de Cristian, com quem ela sente que tem uma estranha e inexplicável ligação.
Vivendo sob constante ameaça de ter seus poderes descobertos, Giselle tenta arquitetar uma forma de fugir do palácio. Durante suas andanças, ela encontra uma sala escondida que poderá conter revelações sobre o seu passado e poderá mudar o futuro  de uma vez por todas, não somente o dela, mas de todos aqueles que a rodeiam.
 A experiência de leitura desse livro foi ótima, já que o gênero é um dos meus favoritos. Confesso que a narrativa no começo se arrastou um pouco, mas tomou um ritmo muito bom, principalmente na segunda parte do livro. Não me incomodou ler no português europeu e até apreciei a leitura por me trazer várias palavras novas ao vocabulário. Achei os diálogos bem elaborados e o humor ácido de Giselle sempre traziam uma leveza à história.
Outro ponto a destacar é a personalidade da protagonista, que se mostrou uma garota independente, decidida e com humor altamente volátil, o que foi um diferencial das demais histórias do gênero que envolvem príncipes, reinos e uma mocinha geralmente sensível e indefesa.
O final do livro foi algo surpreendente e já quero ler o próximo livro da série que já está sendo escrito pela autora.
'Ponto sem retorno' é para aqueles não dispensam uma história cheia de aventuras, romance e magia , provocando no leitor um vendaval de sentimentos que só diminuirá quando a última palavra for lida.

Por hoje é só,

Até a próxima!